domingo, 21 de agosto de 2005

Ainda à espera de colocação...

Este blogue tem como objectivo principal escrever um pouco sobre as peripécias que a vida de um professor implica, desde todo o tipo de experiências humanas que envolve lidar com centenas de alunos e dezenas de colegas, até a um exacerbar de exigências que viver numa cidade e leccionar noutro sítio comporta...
Por enquanto, aguardo serenamente colocação numa qualquer escola da zona de Lamego. Ora, sendo eu de Viseu já não me posso queixar de estar muito longe, mas também é certo que não ficarei a menos de 50 Kms de casa. Aqui está a primeira contrariedade da vida de "cigano" de um professor do século XXI em Portugal: esperar vários anos para ficar a trabalhar perto de casa...

6 comentários:

Miguel Pinto disse...

Bem-vindo à blogosfera, Miguel.

fr disse...

Bem vindo!
Quanto à sua situação, que compreendo muito bem, tem que ter paciência.
Há quem diga que esse fenómeno é de agora, mas isso é um erro!
Eu andei 10 anos de escola em escola, e de terra em terra, cheguei a estar a 400 Kms de casa, para conseguir ser colocado onde estou agora.
E isto foi entre 1982 e 1992...
E sempe como provisório, ou seja, com o mesmo nível de vencimento.
A grande diferença agora é que há, sem dúvida, menos vagas em todas as áreas.

José Gustavo Teixeira disse...

Bem vindo à blogosfera. Setembro será um bom momento para voltar á nossa guerra. Até lá...

IC disse...

O Miguel Pinto está sempre atento, pelo que me proporcionou vir também dizer: bem-vindo, Miguel, e força nas contrariedades, que melhor situação virá (é verdade que a situação não é de agora, creio que todos passámos por ela, o que não quer dizer que actualmente não seja mais difícil e moroso chegar à estabilidade).

isabel disse...

POIS É.A VIDA DE UM PROFESSOR...TEM MUITO QUE SE DIGA...EU NÃO POSSO FALAR MUITO PORQUE VIVO NUMA ILHA( MADEIRA) ONDE AS DISTÃNCIAS SÃO MENORES . MAS MESMO ASSIM HÁ MUITO COISA POR DIZER.
NESTE MOMENTO TAMBÉM ESTOU A ESPERA DE SABER PARA QUE ESCOLA VOU. CONSEGUI ESTE ANO ENTRAR PARA O QUADRO DE ZONA..COISA QUE AÍ NO CONTINENTE É MUITO DIFICIL. E EU APENAS TENHO 5 ANOS DE SERVIÇO. CONSIDERO-ME UMA FELIZARDA NO MEIO DO OCEANO ATLÂNTICO.
QUANDO ERA CONTRATADA VIVIA MUITO ANGUSIADA "SERÁ QUE SEREI COLOCADA?"
DEPOIS DAS COLOCAÇÕES, DE SABERMOS ONDE IREMOS TRABALHAR...APARECE O PROBLEMA DAS TURMAS..O NÚMERO LOTADO SEM AS CNDIÇOES MÍNIMAS DE UMA SALA DE AULA..OS MATERIAIS ETC, ETC...ISTO SEM FALAR NAS EXIGÊNCIAS DOS PAIS SEM A MÍNIMA CONSCIENCIA DO QUE SE TRATA A EDUCAÇÃO...
ANDAMOS SEMPRE NISTO...MAS O QUE ME ALIMENTA O ESPIRITO E FAZ-ME ESQUECER ESTAS AMBIGUIDADES É O OLHAR DAS CRIANÇAS...SIM..O SEU SORRISO O BEIJO QUE NOS DÃO AO CHEGAR A SALA...E NOS SEUS LÁBIOS "GOSTO DE TI ISABEL" É O MAIOR PRESENTE E SATISFAÇÃO QUE NOS FAZ ULTRAPASSAR AS ANGUSTIAS , AS INSEGURANÇAS DE UM PROFESSOR.O AMOR QUE ELAS NOS TRANSMITEM É QUE NOS FAZ VIBRAR.
UM DIA ...ESTAVA EU A TRABALHAR NUM A.T.L NAS FÉRIAS DE VERÃO E MANDEI TODAS AS CRIANÇAS DESENHAREM O QUE QUIZESSEM....QUE DEPOIS IRIAMOS FAZER UMA EXPOSIÇÃO DOS TRABALHOS E UMA DELAS TINHA 9 ANOS DESENHOU UMA CRIANÇA COM UNS OLHOS GRANDES E EU CURIOSA PERGUNTEI-LHE O PORQUE?! ELA RESPONDEU: "SER CRIANÇA É TER UM SORRISO NO OLHAR" E EU FIQUEI A PENSAR E MEMORIZEI UMA GRANDE VERDADE. DÃO-NOS MAIS VIDA, ALEGRIA E ISSO É CONTAGIANTE. É ISSO QUE ME DÁ GOZO VONTADE DE TRABALHAR...DE LUTAR PELA MINHA PROFISSÃO APESAR DE MUITAS VEZES NÃO TER CONDIÇÕES.
QUERIA SÓ DIZER MAIS UMA COISA. UM DIA FUI A UMA ACÇÃO DE FORMAÇÃO SOBRE O ENSINO ESPECIAL E AQUI É UMA ÁREA QUE NÃO EXISTEM MUITAS CONDIÇOES A NIVEL MATERIAL E EXISTEM MUITOS OBSTÁCULOS...NESSA ACÇÃO DE FORMAÇÃO UM ORADOR..UTILIZOU A SEGUINTE EXPRESSÃO QUE NUNCA MAIS ESQUECI" QUANDO A CIÊNCIA FALHA E NÃO CONSEGUIMOS ATINGIR O NOSSO OBJECTIVO É O AMOR QUE TEMOS PELAS COISAS PELA NOSSA PROFISSÃO QUE FAZ COM QUEELA NÃO MORRA.É AI QUE ESTÁ A DIFERENÇA.
BOM ANO LECTIVO PARA TODOS.

AnaCristina disse...

Bem-vindo ao mundo blogueiro...
Dizes que é certo que não ficarás a menos de 50 kms de casa. Eu estou numa situação um bocadito pior: estando em qzp (o que é óptimo nos tempos que correm), na melhor das hipoteses fico a 95 km de casa. Já o fiz o ano passado. Doeu muito, as viagens, o tempo perdido, a familia a querer mais...
Boa sorte!