terça-feira, 20 de novembro de 2007

Obrigados a deixar passar??? Era o que faltava...

A edição de hoje do Correio da Manhã traz como título "Pressão para não chumbar", dando a conhecer que nalgumas escolas deste país, os professores dos 2.º e 3.º ciclos do ensino básico estão a ser pressionados pelos conselhos executivos, no sentido de evitarem ao máximo as negativas (notas inferiores a três), já no primeiro período lectivo. A ser verdade, é urgente que a Inspecção Geral da Educação e, porventura, a Procuradoria Geral da República tome conta deste assunto...
Em dez anos de serviço docente nunca fui pressionado por qualquer conselho executivo para atribuir uma determinada nota. Muito pelo contrário! Quanto tive encarregados de educação a duvidarem da avaliação atribuída por mim aos seus educandos, com a instauração de pedidos de revisão de nota, nunca deixei de ter a confiança dos órgãos executivo e pedagógico da escola.
Compreendo que possam existir mecanismos que alertem os professores para diversificarem as suas estratégias de ensino, a fim de que as aprendizagens dos seus alunos possam ser melhoradas. Para tal temos as aulas de recuperação, as tutorias, os clubes, etc. Agora, pressão para que as positivas aumentem com o intuito de "agradar" aos inspectores é que nem pensar!!!
A propósito, visto que qualquer professor tem uma enorme satisfação quando os seus alunos fazem por merecer boas avaliações, decidi-me por criar um novo blogue destinado aos meus alunos. Pode ser que alguns deles o aproveitem da melhor forma e melhorem as suas notas. Com esforço e não por via do facilitismo ou da pressão sobre os professores...

3 comentários:

Prof. Teresa disse...

Pedro, não li o CM mas ouvi hoje na escola sobre a manchete e leio agora o que escreveste. Infelizmente a situação não me admira. Não será assim flagrante mas recordo um CT final há dois anos de onde eu, com 14 anos de carreira, saí a chorar de nervos. O discurso da DT e de alguns outros docentes foi tal que me senti pressionadíssima, enervadíssima. O CT foi repetido e mantive a minha nota e a devida argumentação. Neste 2º CT quem saiu a gritar foi a colega de Mat. As nossas disciplinas além de serem basilares, também são as únicas sujeitas a avaliação externa no EB. E não andamos a brincar. Como tal, também não deixamos que colegas ou alunos brinquem com o nosso trabalho. Para alunos com problemas sociais e de aprendizagem há imensas maneiras de os formar. Oferecer o 9º ano é "deformar"!

Carreira disse...

Olá!
Aqui ficam plasmados os meus sinceros parabéns pelo trabalho que desenvolve na blogosfera.
Quanto à ideia do blogue para os seus alunos, parece-me excelente. Será mais uma metodologia para lhes captar a atenção.

Eu, além do meu projecto pessoal (www.cegueiralusa.com), também tenho um blogue que desenvolvo com crianças do 1.º ciclo: www.atldasobras.blogspot.com)

Abraço,

José Carreira

António Chaves Ferrão disse...

Caro Pedro
O que está em causa na via das notas inflacionadas é muito mais que a verticalidade profissional dos docentes: é a própria possibilidade de os alunos se tornarem profissionais.