quinta-feira, 3 de junho de 2010

A odisseia está quase a terminar...

Este é o meu 12º ano de serviço como professor de Geografia.
Até agora o ano mais trabalhoso: nove turmas de quatro níveis diferentes, mais de duzentos alunos na disciplina de Geografia, uma direcção de turma a meu cargo e ainda outros cargos como o de subcoordenador e o de responsável pelo projecto Parlamento dos Jovens. A isto tudo há que acrescentar as horas na biblioteca, no gabinete do aluno e nas substituições.
Resta-me dizer que passo mais tempo na escola e com actividades ligadas à escola do que com a minha família. No entanto, mais trabalho não significa melhores resultados. Bem pelo contrário!!! De ano para ano, a vida na escola torna-se mais penosa e escasseiam os alunos que têm um espírito de verdadeiros estudantes...
Desde os tempos de Guterres que se insituiu a ideia nos jovens portugueses que para transitar de ano não é necessário grande esforço. E a lógica dos PCS`s, dos CEF`s, dos cursos profissionais e das novas oportunidades veio piorar isto tudo!!!
Os grandes prejudicados de uma profissão que tem vindo a ser completamente mal tratada e ignorada pelo Ministério da Educação são os mais novos. Não esqueçamos que todas as desgraças que os sucessivos governos PS têm vindo a fazer na escola pública portuguesa terão consequências nefastas na próxima geração de adultos que (não) andamos a formar.
Daqui a dez anos é que nos vamos queixar (ainda mais) da ignorância e falta de formação manifestada pelo povo português...

2 comentários:

Isabel Preto disse...

Concordo com esta triste realidade! Tenho Percursos Alternativos, pela primeira vez, pergunto-me o que estou lá a fazer e o que vão eles fazer no futuro...Este ano, estou ansiosa pelo fim!

Manual disse...

Num artigo no nosso site, incluímos um link a este artigo. Pode verificar aqui: http://www.manualescolar2.0.sebenta.pt/projectos/sebenta/posts/345
Cumprimentos!