terça-feira, 1 de abril de 2008

Estar no terreno...

Paulo Guinote e Isabel Fevereiro falaram bem e demonstraram até que ponto é que o discurso dos teóricos da Educação é confrangedor! Há que estar no terreno para saber a realidade do ensino em Portugal.

5 comentários:

peciscas disse...

É como dizes. Gostei sobretudo da Isabel. O seu modo de comunicar é excelente. Diz o que é preciso, de uma forma que chega às pessoas. Além do mais, a colega deve ser uma óptima professora!

NP disse...

O seu tom "jocoso/irónico/sério" foi fantástico... :)

Professorinha disse...

Mais uma vez toda a gente fala de educação apenas porque lá andaram! Mas esquecem-se que andar na escola não é o mesmo que dar aulas...

arte por um canudo 2 disse...

Embora pareça que os que são mais ouvidos são aqueles que nada percebem e atiram uns palavrões para o ar.Esses é que influenciam a opinião pública porque é muito fácil só dizer mal.Quanto àqueles que opinam e que sabem o que dizem têm pouco eco na comunicação e só ficam por quem as diz.Bom Fim de Semana.

LeniB disse...

E mais uma vez se verificou que há gente que gosta de opinar, dar uns bitaites ocos, próprios de quem não sabe o que é dar aulas a 20 e tal adolescentes com as hormonas aos pulos...refiro-me concretamente àquela psicóloga, cujo nome insisto em não recordar.