terça-feira, 22 de abril de 2008

O resultado obtido pelos sindicatos: de milhares passámos a algumas dezenas...

Ontem foi dia de manifestação de professores em Viseu. Ou melhor, de mini-manifestação!!! Segundo a Plataforma Sindical, a manifestação visou protestar contra a "divisão dos docentes em categorias hierarquizadas, a prova de ingresso dos jovens professores e o modelo de gestão". Ora, com o memorando de entendimento recentemente assinado entre o Ministério da Educação e a Plataforma Sindical a força de contestação dos professores esmoreceu por completo. Se em Fevereiro tinhamos sido mais de 2 000 docentes nas ruas de Viseu, ontem não passámos de algumas dezenas. Simplesmente miserável!!!
Os sindicatos bem tentam passar a ideia de que a luta continua, mas o sentimento da maioria dos professores é outro: desistência, desilusão e desacordo. Os sindicatos criticam o que muitos professores vão desabafando pela blogosfera. Ainda agora, enquanto escrevo estas palavras, oiço na sala de professores um sindicalista dizer a seguinte piada: "os meninos dos blogues só sabem escrever, mas não sabem lutar". Sabe lá ele o que diz! Será que costuma ler os blogues do Ramiro Marques ou o do Paulo Guinote, entre muitos outros? Será que sabe da importância de grupos de professores que surgiram na blogosfera e se transformaram em movimentos credíveis de defesa da profissão docente? Este ódio dos sindicatos por todos quantos não pensam como eles é demonstrativo da reduzida capacidade de democraticidade destas estruturas...
Continuo a pensar que o rumo seguido pela Plataforma Sindical poderia ter sido outro. Concordar com o Mnistério da Educação e depois ouvir os professores em pseudo-plenários não foi a melhor estratégia. Esticar a corda e depois fazer figura de fraqueza deu no que deu: os professores perderam a força e a luta esfumou-se!!!
Enfim, como se costuma dizer no futebol, para o ano há mais...

3 comentários:

DelfimPeixoto disse...

Completamente de acordo. Mas será que para o ano haverá mais??? Duvido... as férias fazem esquecer muita coisa e nem sei se não foi esse o engodo... deixar pasar as férias... e atacar quando ainda sentimos o corpo e a mente relaxados
Abraço

Anónimo disse...

pois... a esperança em que algo de bom acontecesse morreu na praia. Aqui na escola alguém perguntava ao representante do sindicato, porquê a continuação da luta, ao que ele respondeu: "é preciso continuar a lutar". resposta curta...Eficaz? nem por isso. As frentes de luta são tantas que nem sabemos para onde lutar: concursos, avaliação, NOVO ORGÃO DE GESTÃO DAS ESCOLAS, que curiosamente os sindicatos não dão muita importância, enfim..."é preciso continuar a lutar"...Para quê? As coisas não vão ficar melhores. Acreditámos num conjunto de pessoas, que à primeira oportunidade...baixaram as calças (desculpem o desabafo), e agora? Que futuro? Zé Augusto

Professorinha disse...

É complicado continuar a lutar quando vemos que a luta deu naquilo que deu... A montanha pariu um rato... haverá algo mais a fazer depois de se ter chegado a um acordo (que no fundo naõ foi acordo nenhum)??...