segunda-feira, 12 de setembro de 2005

A semana do início de aulas

O DN apresenta hoje como tema de capa a abertura do novo ano lectivo. É uma reportagem que vale a pena ler para quem quer estar a par das novidades anunciadas por este Governo ao nível da educação.
Já todos sabemos da intenção corajosa de ter as escolas do 1º ciclo abertas até às 17.30H (apesar de apenas 33% delas o façam este ano), da medida que introduz o inglês nos 3º e 4º ano de escolaridade, do encerramento das escolas que têm poucos alunos no 1º ciclo, da implementação do regime de substituição de aulas e da generalização dos exames do 9º ano. Se há que elogiar algumas das medidas, outras continuam envoltas numa nebulosa, onde as dúvidas são mais que muitas.
Entretanto, os programas curriculares continuam intocáveis, o que faz com que tenhamos um 3º ciclo do ensino básico onde seja possível que os alunos tenham 15 áreas curriculares, mais o desporto escolar e os clubes em que se inscrevem. Resultado: temos disciplinas apenas com um bloco semanal de 90 minutos, onde, para se cumprir o programa curricular, temos que "andar" à velocidade da luz, isto já para não falar de alguns conteúdos completamente inócuos que têm de ser leccionados (pegue-se no programa curricular de Ciências Físico-Químicas do 7º ano de escolaridade para se perceber do que falo)... Poderia ainda falar do estatuto da carreira docente (que continua a precisar de reforma), dos procedimentos a nível disciplinar (que parecem "defender" os alunos indisciplinados), do desgaste do decreto 319/91 (que "banaliza" o estatuto dos alunos com necessidades educativas especiais) ou da vergonha que se assiste ao nível da formação contínua de professores, com acções de formação que de formação não têm nada; enfim, muito mais haveria para dizer...
Na minha escola e até sexta-feira é tempo de continuar com reuniões de departamento e dar início aos conselhos de turma, para melhor conhecer alunos e colegas, assim como uniformizar critérios de procedimento. No final da semana o trabalho começará a sério...

4 comentários:

SaltaPocinhas disse...

não segui todos os limks, quie são muitos, mas concordo no geral co o que escreves. Quanto à "decisão corajosa" da abertura das escolas até mais tarde, não me parece assim tão corajosa uma vez que a maioria delas não tem condições para isso...Corajoso seria fazer escolas em condições e depois abri-las, e não o contrário...

AnaCristina disse...

Concordo com a saltapocinhas...
É mais fácil mostrar a maquilhagem do que o que está escondido por baixo, ou seja, a falta de refeitórios escolares, a falta de auxiliares, a falta de aquecimento/arrefecimento, zonas de desporto, quadros em condições de escrita, umas persianas ou estores inteiros,... insignificâncias que fariam toda a diferença!!

Bom ano!

Miguel Pinto disse...

Escolas de faz-de-conta num país a fingir. ;)

Gotinha disse...

Começará mais a sério... que as reuniões e planificações não são brincadeira nenhuma!!
;-)
Bom Trabalho!!!